Você sabe a importância do Teste do Pezinho?

O dia 06 de junho, data em que o Dia Nacional do Teste do Pezinho é comemorado pela classe médica e por outros setores da sociedade, também celebra os constantes avanços técnicos e tecnológicos por trás desse teste tão importante para os recém-nascidos. Útil para detectar eventuais doenças que podem acarretar a longevidade infantil, o Teste do Pezinho deixou de ser um assunto obscuro e, ao longo dos últimos anos, passou a ser mais do que obrigatório e atender todas as crianças recém-nascidas.

Realizado nos primeiros dias de vida do bebê, o Teste do Pezinho pode chegar a detectar até 46 diferentes disfunções na saúde da criança. Embora pareça simplória, a ação é extremamente recomendada para que, quando detectadas, as doenças tenham um maior tempo útil para o tratamento, gesto que se faz imprescindível para que a própria saúde plena da criança melhore gradativamente.

História

O Teste do Pezinho foi inserido na sociedade médica brasileira nos anos 70 e, de lá para cá, diversas melhorias puderam ser observadas nos resultados colhidos nos exames. Naquela época, eram duas as principais doenças identificadas pelo teste: fenilcetonúria e hipotireoidismo congênito. Quando não tratados em tempo, ambos os males podiam – e ainda podem – levar o indivíduo à deficiência mental e, com isso, acarretar todo o desenvolver de sua vida jovem e adulta.

Atualmente, o exame é popularmente conhecido como triagem neonatal, que é aquela que colhe gotas de sangue no calcanhar do recém-nascido. Entre o terceiro e o sétimo dia de vida do bebê, este exame deve acontecer com o mais aprimorado acompanhamento médico. Somente após o ano de 1992 é que, na prática, o exame passou a se tornar obrigatório no Brasil.

O teste do SUS

Atualmente, o Sistema Único de Saúde (SUS) realiza um teste capaz de detectar até três diferentes doenças. São elas:

Fenilcetonúria – frequência de 1 para 15.000;

Hipotireoidismo Congênito – frequência de 1 para 4.000;

Anemia Falciforme – frequência de 1 para 400 a 1 para 1000.

 

 

Facebook Comments

Posts Relacionados

Deixe o seu comentário