Cerca de 30% das mulheres podem sofrer com a infecção urinária ao longo de suas vidas

Problema que pode se dar no decorrer de qualquer parte do sistema urinário, a infecção do trato urinário (também denominada de ITU) se caracteriza por ser uma doença que, via de regra, pode afetar os seguintes órgãos:

  • Uretra;
  • Ureteres;
  • Bexiga;
  • Rins;

De incidência comum na parte inferior desse sistema, a infecção urinária termina de se apresentar como uma doença que invariavelmente acomete o público feminino. Nesse caso, a porcentagem de incidência do mal pode se dar em até 30% das mulheres ao longo de suas vidas.

De quebra, a doença tanto pode se apresentar como leve quanto, de maneira ainda mais destacada, pode se caracterizar por ser grave e possuir dificultosos tratamentos. Ainda no que diz respeito às incidências de maior volume no público feminino, a infecção urinária possui uma porcentagem de incidência em mulheres que, quando comparada aos homens, é capaz de ultrapassar a casa das 50 vezes.

Sintomas da infecção urinária

Embora muitos pacientes acreditem que a infecção urinária é desencadeada apenas pela ardência de saída da urina, outros sintomas podem ser capazes de definir a presença do mal. Conheça os principais deles:

  • Urgência miccional;
  • Urina avermelhada (composta por sangue);
  • Dores na região inferior da barriga.

Na prática, a infecção urinária também se apresenta como um problema capaz de se dividir em várias categorias. A primeira delas é representada pela cistite, infecção bacteriana que acomete sobretudo a região da bexiga. Por fim, uretrite, pielonefrite e infecção nos ureteres também podem se apresentar como os alguns dos principais tipos de infecção urinária descobertos e tratados pela medicina atual.

Por conta de todas essas informações (e caso você sofra com alguns dos sintomas da infecção urinária), você não pode esperar mais para entrar em contato com um qualificado urologista, ginecologista ou clínico geral, pois, em termos médicos, são esses os especialistas que melhor podem diagnosticar a doença. Para saber mais, clique aqui!

 

 

 

Facebook Comments

Posts Relacionados

Deixe o seu comentário