Trombose: saiba quais são as duas categorias da doença

 

Cientificamente denominada de Trombose Venosa Profunda (ou simplesmente TVP), a trombose consiste na formação de um coágulo sanguíneo em uma ou mais veias localizadas na parte inferior do corpo – normalmente representada pelas pernas. Além disso, trata-se de um mal que, em termos de categorização, pode se subdividir em dois diferentes tipos. São eles:

  • Trombose aguda;
  • Trombose crônica.

Trombose aguda

Pode ser considerada trombose aguda toda e qualquer trombose que exige que o próprio corpo humano tenha de criar mecanismos para dissolvê-la ou removê-la de uma vez por todas.

Trombose crônica

É denominada de trombose crônica toda e qualquer trombose que se apoia nas sequelas que se alojam no interior das veias assim que o processo de dissolução do coágulo – que é natural do corpo humano – causa a destruição da estrutura das válvulas.

De tal maneira, o retorno do sangue fica prejudicado e, como uma espécie de consequência natural de todo este processo, os seguintes problemas passam a se apresentar:

  • Inchaço;
  • Varizes;
  • Feridas;
  • Escurecimento e enrijecimento da pele.

Você sabia que o uso de pílulas anticoncepcionais pode ser considerado um fator de risco da trombose?

Por mais que poucas mulheres não acreditem neste dado cientificamente comprovado, o uso recorrente de pílulas anticoncepcionais pode, sim, se apresentar como um fator de risco por trás do desenvolvimento da trombose. Não bastasse, a doença ainda possui outros fatores desencadeadores de similar ou maior importância.

É o caso, por exemplo, da pessoa que permanece sentada ou deitada em demasia. Isto é, pacientes acamados e pessoas que passam muitas horas nestas mesmas posições (sejam elas no interior de aviões, de carros e assim por diante) têm, sim, uma maior probabilidade de desenvolver trombose.

Por fim, hereditariedade, machucados e gravidez também se apresentam como três dos mais destacados fatores de risco da doença.

 

 

 

 

 

Facebook Comments

Posts Relacionados

Deixe o seu comentário